​A conversão do imperador Constantino (em 312)

O décimo segundo assunto retratado em nossa série é A conversão do imperador Constantino (em 312)

Apesar de três séculos de perseguição, a religião cristã tinha visto continuamente aumentar o número de seus filhos.Quando Deus tinha mostrado que o estabelecimento da Igreja foi o seu trabalho, e todos os poderes da terra e do inferno não podia fazer nada contra ela é chamada imperadores.

a conversão de Constantino foi decidido por um milagre, no ano 312. A coroa imperial foi disputada a ele pelo tirano Maxentius, que se fez mestre da Itália e África. Constantino aproximou Roma para lutar; e já preparado para os cristãos que testemunharam seu Deus a ser conhecido a ele.

Perseguição aos cristãos
Perseguição aos cristãos

Uma tarde Constantino marcharam à frente de suas tropas, ele viu no ar, uma cruz luminosa com esta inscrição: In hoc Signo Vinces (Por este sinal vencerás). O exército inteiro viu o milagre. Encorajado por essa visão, Constantino atacou Maxentius perto da Ponte Mílvia, perto de Roma. Seu inimigo fugiu e se afogou no Tibre (em 312). Roma imediatamente abriu para o vencedor.

O imperador queria que sua estátua deveria representá-lo com uma cruz em sua mão. Uma inscrição foi gravada no monumento, e lembrou que ele devia sua vitória a este sinal de salvação.Constantino se esforçou para remediar os males que fizeram a religião dos príncipes que o precederam. Pelo Edito de Milão (em 313), proclamou a liberdade de culto de Jesus Cristo, e ordenou a restituição de igrejas e propriedades tomadas dos cristãos.

Veja os tópico de nosso estudo

Perseguições sob Nero (em 74)

Morte de São Pedro e São Paulo (67)

 Perseguição sob Domiciano (em 93)

Perseguição sob Trajano, Adriano e Antonino (em 106)

Perseguição sob Marcus Aurelius (em 166)

Perseguição sob Septímio Severo (em 202)

Perseguição sob Maximin o trácio (235)

Perseguição sob Decius (em 249)

Perseguição sob Valerian (em 257)

Perseguição sob Aureliano (no 275)

Perseguição sob Diocleciano e Maximiano (em 303)

A conversão do imperador Constantino (em 312)

Perseguição sob Juliano, o Apóstata (361-363 in)

A conversão dos Bárbaros (século V)