Cuidado, é Síndrome de Cushing!

O corpo humano é um desenho lindo da natureza, que como as paisagens mais belas devem sim, serem contempladas.

Aline Ignácio, retirado de “Pensador.

O nosso corpo é uma maquina complexa e bela. Olhando pela sua fisiologia, onde é estudado a comunicação mútua de sistemas, notá-se o charme e ao mesmo tempo a adaptação do mesmo em referidas ocasiões. Acontece é que estamos em constante adaptação, e em nosso interior estas tais podem ser radicais gerando reações potentes a ponto de machucar, tornar-se doente sem um fator patológico externo, sem uma picada de inseto, por exemplo.

A sindrome de Cushing se destaca nesta entrelinha, nesta especificação. Ela é uma doença onde sua origem tem haver com o cotidiano, com suas raízes fundadas pelo estresse. 

O estresse tem participação determinante nesta doença pois ela induz no nosso organismo a produção do Cortisol, um hormônio do córtex renal. Seu inicio é silencioso e indiferenciável, começando obviamente pelo estresse, mas ao decorrer do tempo e do acúmulo deste hormônio, as alterações mostram-se visíveis a olho nu. Dentre os principais sintomas visíveis estão a face de lua cheia e a corcunda de búfalo:

Outras alterações observadas são o aumento de massa de gordura, diminuição da massa magra, muscular, inchaço, estrias, todos iniciados a partir de um estresse.




O que diz as literaturas científicas:

Estresse é uma palavra amplamente usada no âmbito da Física como sendo a tensão gerada em um corpo pela ação de forças sobre o mesmo. Neste caso, o estresse assume o significado de “reação”do corpo à ação das forças que configuram o estressor.  Por vezes, o estresse é referido como sendo um estímulo; por outras, é considerado como uma resposta desenvolvida pelo estímulo.  Entretanto, a palavra estresse, em si, significa “pressão”, “insistência”e estar estressado significa “estar sob pressão” ou “estar sob a ação de estímulo insistente”.

No âmbito da Biologia, estressor é qualquer estímulo ou evento capaz de provocar estresse; sendo um processo reativo que tem como finalidade adaptar o organismo ao estressor, ou às mudanças advindas da sua presença. Este é caracterizado por  ser um processo reativo que aciona um conjunto de respostas orgânicas e/ou comportamentais relacionadas com mudanças fisiológicas estereotípicas padrões, incluindo da hiperfunção da glândula supra-renal ou adrenal.




Na realidade, o estabelecimento do estresse se dá com o aumento da produção de glicocorticóides (GC), mais precisamente de cortisol (no ser humano), família de hormônios produzidos pelo córtex da supra-renal (CSR) e que competência para habilitar o organismo para responder às do estressor, devido ao amplo espectro de mecanismos que dispara.

Tipos de estresse:

O estresse pode ser físico, psíquico (ou emocional) ou misto. O estresse físico associa-se a mudanças drásticas da temperatura ambiental e qualquer tipo de lesão na qual a regeneração tecidual assume níveis importantes (cirurgias, traumatismos, hemorragias etc.). O estresse psíquico ou emocional resulta de acontecimentos que afetam o indivíduo psíquica ou emocionalmente, ou seja, mudança de moradia ou de emprego, casamento, divórcio, viuvez etc. O estresse misto resulta da conjugação dos dois já citados; sendo,sem dúvida, o mais comum dos três, já que o estresse físico quase sempre é acompanhado de uma série de fatores que são geradores de estresse emocional, como,por exemplo, a dor.




O estresse pode ainda ser classificado como agudo ou crônico. O estresse agudo cessa logo após o afastamento do agente estressor e o crônico implica em um período de tempo muito maior. Neste, os recursos de adaptação são mantidos ativos durante longo tempo após o fim da ação do estressor.

Estresse x Situação de alarme x Ansiedade NÃO CONFUNDIR!!!

É importante não confundir estado de estresse com estado de alarme, pois há critérios bem estabelecidos nessa diferenciação. Da mesma forma, não se deve confundir estresse e ansiedade.Conceitualmente, a ansiedade é um estado emocional transitório caracterizado por sentimentos de tensão e apreensão subjetiva e normalmente surge em circunstâncias de ameaça; sendo considerada parte do conjunto de mecanismos de sobrevivência, denominado reação de “luta ou fuga”. Naturalmente, a ansiedade está presente nos estados de estresse.

Fonte de pesquisa para o presente artigo.