HIV X Aids: Veja a diferença

Este é um assunto que causa muitas dúvidas dentro da área de doenças em geral. Embora agem de forma conjunta, ou seja, uma sendo um estádio da outra, HIV e Aids, na prática, não são a mesma coisa.

Ambas são imunodeficiências adquiridas, isto é, defeitos de um ou mais componentes do
sistema imunológico causados por um ou mais fator(es) externo(s) seja(m) de natureza medicamentosa, remoção do baço, irradiação, imunossupressão para transplantes, desnutrição ou por uma infecção causada por um vírus, por exemplo. 

O próprio nome sugere a ação no sistema imunológico. No caso do HIV, o vírus abaixa a guarda da defesa do organismo na resposta imune adaptada e macrófagos, e permite com que haja coinfecções, ou seja, é como aquela visita inesperada que entra na tua casa e chama outras pessoas para entrar sem seu consentimento, basicamente.

Estas coinfecções são causada geralmente com o vírus, o HIV, e alguma bactéria. Estas coinfecções são tão comuns que as bactérias são chamadas de microrganismos  oportunistas, justamente pelo caráter da infecção. Dentre as bactérias mais comuns neste tipo de infecção, destaca-se o Micobacterium tuberculosis, o agente da tuberculose.

O vírus HIV Membro da família lentivírus dos retrovírus animais. Infecta primariamente as
células que expressam CD4, incluindo as células T helper (CD4+) e os macrófagos. Possui duas variações relacionando o virus e o seu local de incidência : HIV 1 – Estados Unidos e demais países. HIV 2 – Endêmico no oeste da África e Índia.



Ação do HIV detalhado

Divide-se em fases:

  • Infecção primária – assintomática na maioria dos casos ou sintomas semelhantes a
  • resfriado. Viremia aguda associada com ação das células TCD8, que mata as células infectadas,
  • e subsequente seroconversão (produção de anticorpos). 
  • Período assintomático – replicação do vírus, declínio no número e função das células TCD4. 
  • Fase sintomática – infecções oportunistas. As mais comuns são pneumonia por Pneumocystis carinii, criptococose disseminada, toxoplasmose, doença micobacteriana (infecção e tuberculose pelo complexo Mycobacterium avium), infecções por herpes simples, histoplasmose e infecções por citomegalovírus. O câncer mais comumente diagnosticado é o sarcoma de Kaposi.
Infecção do HIV através da mucosa



 

Quando o HIV se torna Aids

HIV e Aids são extremamente idênticos porem não podem ser confundidos. Uma pessoa pode ser portadora do vírus mas não significa que ela tenha Aids, isto é, a pessoa, na condição de portadora, está numa fase da doença chamada latência clínica, onde não apresenta manifestação alguma.

Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo contato com fluidos corporais (sangue,plasma, sêmen, leite materno, etc).

Cuidados de prevenção e pós infecção

As precauções para a prevenção do HIV são:

  • Uso de preservativo em relações sexuais;
  • Não compartilhar brincos, agulhas, seringas, fômites em geral, que entraram em contato com sangue ou outros fluidos;
  • Beijo na boca pode, desde que ambos não estejam sangrando a gengiva, ou outra parte da boca;
  • Caso contraiu a infecção, comparecer a unidade de saúde mais próxima. Além disso, o MINISTÉRIO DA SAÚDE distribui o coquetel do HIV, basta comparecer na Estratégia Saúde da Família e se informar.

   
Deixe que a sua vontade de viver te leve de ombros leves e pés firmes.

Frederico Elboni, retirado de “Pensador