A corrupção no Brasil chega a um ponto muito critico

No Brasil a corrupção esta chegando em um ponto crítico, mas a justiça e os cidadãos estão tratado de repudiar.

Enquanto MPs aprovadas medidas que limitem o poder dos juízes, a multidão saiu às ruas para expressar seus repudios a corrupção e apoiar a operação “mãos limpas” contra o escândalo Petrobras.
O longa avenida que margeia a praia de Copacabana, Rio de Janeiro, estava cheio de pessoas neste domingo, 4 de dezembro. De São Paulo a Brasília, uma multidão densa brandiu banners proclamando “100% Lava-Jato” (Kärcher 100%) ou “corruptos Congresso.”
Em todo o país, os manifestantes tomaram as ruas “para defender a operação Lava-Jato e do sistema anti-corrupção”, relata O Globo. O jornal recorda que no final de novembro, “MPs têm baixa a maior parte das dez medidas anti-corrupção propostas pelo Ministério Público Federal, incluindo a criminalização do enriquecimento ilícito e sistema de compensação testemunha denunciando os crimes.”
Petrobras: o escândalo que deve “mudar o Brasil”
Este voto dos Deputados é interpretado pelos manifestantes como um desejo de reduzir o alcance da justiça, em particular no contexto da vasta operação judicial Lava-Jato operando há mais de dois anos como parte da Petrobras escândalo.
Manifestantes que exigiam a renúncia do presidente do Senado
O texto deve agora passar no Senado, cujo presidente, Renan Calheiros, acaba de ser indiciado pelo Supremo Tribunal, incluindo suspeito de estar envolvido em casos relacionados com a utilização indevida de fundos Petrobras.
Michel Temer, presidente indesejado
Este domingo, os manifestantes também gritavam, portanto, o nome de Renan Calheiros em pedir sua renúncia. A maioria deles, disse a imprensa brasileira, foram paradoxalmente a mesma que apoiou o processo de impeachment Dilma Rousseff e sua substituição por Michel Temer. O escândalo Petrobras está pronta para mudar o Brasil, de frente para o descontentamento dos cidadãos.