MERCANTILISMO

Segundo o novo dicionário Aurélio o mercantilismo é a “doutrina econômica, em voga no século XVII, que enfatizava a importância do comércio exterior para a economia de um país, e que defendia a ação do Estado em favor da expansão das exportações e de seu monopólio por companhias de comércio, e da restrição às importações”.
O mercantilismo buscava fortalecer o estado e assim enriquecer a burguesia. Podemos destacar no mercantilismo o metalismo onde a riqueza de um país era baseado na quantidade de metais que possuía.
O professor Antonio Gasparetto Junior destaca, que

“três medidas básicas faziam parte do Mercantilismo, eram elas: o bulionismo ou metalismo, o colbertismo ou balança comercial favorável e o mercantilismo comercial e marítimo. A primeira delas é a base maior do Mercantilismo, corresponde ao acúmulo de metais preciosos. A balança comercial favorável é também chamada de colbertismo. Recebeu este nome por causa do ministro de finanças franças de nome Jean-Baptiste Colbert, o qual foi o principal impulsionador das ideias mercantilistas em seu país e permaneceu 22 anos à frente das práticas econômicas na França. A medida que também recebeu seu nome caracteriza-se por fazer com que o Estado exportasse mais do que importasse, mantendo, assim, a chamada balança comercial favorável. Por fim, o mercantilismo comercial e marítimo refere-se à aposta feita pelos Estados Nacionais europeus no acúmulo de riquezas provenientes do comércio marítimo. As grandes navegações impulsionaram grandes capacidades comerciais, permitindo comprar, vender e negociar produtos em diferentes lugares, proporcionando o aumento de escalas na economia”.

 

As principais características do mercantilismo são:
1. A troca de mercadoria por dinheiro;
2. Acumulo de mateis preciosos;
3. Incentivo do governo no desenvolvimento das industrias;
4. A criação de medidas pelo governo para dificultar a entrada de produtos de outros países (Protecionismo Alfandegário);
5. Criação de pactos comerciais para obter mais lucro;
6. O esforço dos países exportar mais do que importar
7. A riqueza de um pais também estava relacionado na quantidade de colônias que ele possuía.
Esse regime teve sua contestação a partir da segunda metade do século XIII e sendo substituído pelo Liberalismo.

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICA:
FERREIRA, Aurélio B. de Holanda Novo dicionário Aurélio. 3º Edição eletrônica. Editora Positivo, 2004.
ALBUQUERQUE, Camila. Características do Mercantilismo Disponível em: http://www.estudopratico.com.br/caracteristicas-do-mercantilismo/. Data de acesso 31 de julho de 2013.
JUNIOR, Antonio Gasparetto. Mercantilismo Disponível em: http://www.infoescola.com/economia/mercantilismo//. Data de acesso 31 de julho de 2013.