Não dê mel para o seu bebê!!!: Botulismo infantil

O mel é um produto natural utilizado no mundo todo seja na culinária em diversas receitas ou como um remédio caseiro bom pra todas as situações. Suas propriedades como adoçante natural o fez tornar um ingrediente com fins de substituir a sacarose (açúcar normal) justamente por ser natural, sem precisar passar por um processo de industrialização.

No entanto, o que era muito bom por algum tempo mostrou-se ser um grande problema na realidade, O fato é que o mel pode ser extremamente perigoso para crianças com menos idade.

A criança pode ingerir mel, mas sua idade tem que exceder 1 ano. Crianças com menos de 1 ano podem contrair o botulismo.

Imunidade

Com base nestas informações algumas indagações são levantadas, afinal, por que é tão crítica para crianças de pouca idade se o mel possui propriedades que podem ajudar numa gripe ou resfriado, ou mesmo para “problemas de garganta”?

O período da infância é muito ousado em crianças. Isto pode ser explicado pelo processos de imunidade onde a criança precisa entrar em contato com matérias orgânicas, principalmente encontradas no chão, para poderem criar resistências pois se por algum caso, perante uma infecção futura, o corpo estaria “vacinado” contra o problema, Vacinas também são aplicadas à crianças de pouca idade para criar esta resistência.

Boulismo

O mel pode causar botulismo neste período, pelo fato da imaturidade imune da criança. O mel possui Clostridium botulinum, uma bactéria que ataca as musculaturas respiratórias, que acaba incapacitando e forçando a parada destas musculaturas.

Este tipo de botulismo é, na verdade, do tipo intestinal e este problema têm sido notificados na Ásia, Austrália, Europa, América do Norte e América do Sul, Alem disso, o botulismo pode estar relacionada a 5% das mortes súbitas em lactentes.

o local da ação trópica desta bactéria acontece nas musculaturas respiratórias. Dentre as principais estão o Músculo liso do Pulmão e o Musculo Estriado Esquelético Diafragma.

Sintomas

 Nas crianças, o aspecto clínico do botulismo intestinal varia de quadros com constipação leve à síndrome de morte súbita. Há casos leves, caracterizados apenas por dificuldade de se alimentar e fraqueza muscular discreta. Em casos mais graves, os sintomas começam por constipação e irritabilidade, seguidos por dificuldade de controle dos movimentos da cabeça, sucção fraca, choro fraco e paralisias bilaterais descendentes, que podem progredir para comprometimento respiratório. Em adultos, suspeita-se de botulismo intestinal quando não há indicativo de contaminação alimentar ou por ferimentos. O botulismo intestinal tem duração de 2 a 6 semanas, com instalação progressiva dos sintomas por 1 a 2 semanas, seguida de recuperação em 3 a 4 semanas.

O botulismo é mais frequente em crianças com idade entre 3 e 26 semanas.

Prevenção

A melhor prevenção está nos cuidados com o consumo, distribuição e comercialização de alimentos, além, é claro, da higiene na hora de limpar os alimentos e as mãos. Além disso, o mel é um dos alimentos mais perigosos se for mal conservado. Nunca dê mel para uma criança com menos de um ano de idade.

Fonte: MINISTÉRIO DA SAÚDE – BRASIL.

Veja mais: